NTT DATA contribuirá para o arquivamento digital dos manuscritos da Biblioteca Apostólica do Vaticano

Pacote inicial de 3 mil manuscritos será digitalizado até 2018

  • Fale Conosco

TÓQUIO, Japão, e ROMA, Itália, 20 de Março de 2014 – A NTT DATA Corporation, uma fornecedora global de soluções de TI, anunciou hoje que foi selecionada para contribuir para o projeto de arquivamento digital dos manuscritos da Biblioteca Apostólica do Vaticano. O projeto geral, iniciado pela Biblioteca Apostólica do Vaticano há alguns anos, está em execução atualmente com uma produção inicial de 6 mil manuscritos e pretende arquivar digitalmente todos os manuscritos preservados na Biblioteca, alcançando a quantidade de 82 mil espécimes e 41 milhões de páginas.

A Biblioteca Apostólica do Vaticano escolheu a NTT DATA como sua parceira para este projeto com base nas avaliações favoráveis do histórico da empresa em arquivamento digital, exemplificado pelo seu trabalho para a Biblioteca Nacional da Dieta do Japão, e nas suas competências e recursos tecnológicos, incluindo o seu serviço de arquivamento digital, o AMLAD™.

A NTT DATA concordou em participar após rever exaustivamente, durante vários meses, o projeto geral, incluindo os parâmetros básicos e os aspetos técnicos e estruturais. A empresa verificou que pode assimilar e otimizar os sistemas da Biblioteca Apostólica do Vaticano e aplicar a metodologia como um modelo para outros projetos envolvendo a preservação duradoura de imagens reproduzidas digitalmente.

A NTT DATA melhorará os processos e materiais desenvolvidos atualmente contribuindo com uma variedade de serviços-chave, incluindo o arquivamento digital de manuscritos como dados de alta definição, apoiados por medidas especiais de arquivamento e conservação a longo prazo. Isto incluirá o uso de um formato de armazenamento altamente sustentável, gestão de metadados para aumentar a eficiência na pesquisa, algoritmos de pesquisa otimizados e uma interface de pesquisa de fácil utilização.

A colaboração inicial entre a Biblioteca Apostólica do Vaticano e a NTT DATA, no valor de 18 milhões de euros (USD 22,6 milhões ou JPY 2,3 mil milhões), abrangerá aproximadamente 3 mil documentos num período de quatro anos. O projeto tem importância crucial para a preservação e disseminação do conhecimento ao serviço da cultura em todo o mundo.

“Estamos encantados por fazer parte desta iniciativa histórica liderada pela Biblioteca Apostólica do Vaticano para preservar tesouros valiosos da humanidade”, disse Toshio Iwamoto, presidente e diretor executivo da NTT DATA. “Através deste projeto, a NTT DATA espera contribuir para a arte, a academia e os negócios usando as suas competências em TI a um nível global”.

“Aceitamos com muita alegria a colaboração da NTT DATA para apoiar as futuras melhorias do projeto de arquivamento digital dos nossos manuscritos usando as suas tecnologias inovadoras”, explicou Monsenhor Cesare Pasini, Prefeito da Biblioteca Apostólica do Vaticano. “Fazendo isso, continuaremos a promover a nossa missão de preservar estes tesouros da humanidade e a torná-los mais amplamente disponíveis e conhecidos num espírito profundo de universalidade, incluindo a universalidade do conhecimento e a universalidade da colaboração e concordância com instituições e empresas de todo o mundo”.

Sobre a NTT DATA

A NTT DATA é uma fornecedora líder de serviços de TI e parceira global em inovação sedeada em Tóquio, no Japão, com operações comerciais em mais de 40 países. A nossa enfâse centra-se no compromisso a longo prazo, combinando um alcance global com proximidade local para oferecer serviços profissionais de primeira linha, que vão desde consultoria e desenvolvimento de sistemas até ao outsourcing. 

Mídia

Carlo Niederberger, Tristan Lavier ou Rutsuko Nakajima

Weber Shandwick

vatican@webershandwick.com

+81-3-5427-7333

O AMLAD™ é uma marca doméstica da NTT DATA Corporation.

Quaisquer outros nomes de produto, empresa e organização são marcas registadas ou corporativas.

Sobre a Biblioteca Apostólica do Vaticano

A Biblioteca Apostólica do Vaticano, conhecida como a “biblioteca do Papa”, está localizada na Cidade do Vaticano. Fundada pelo Papa Nicolau V Parentucelli (1447-1455) no antigo palácio dos Papas do século XV, no final do século XVI, foi transferida para a Sala Sistina pelo Papa Sisto V Peretti (1585-1590), no último andar de um novo edifício construído para delimitar a norte o pátio Belvedere. A sede atual, desde o pontificado de Leão XIII Pecci (1878-1903) até hoje, também inclui outros edifícios adjacentes para os quais a biblioteca se expandiu, para acomodar aquisições adicionais e doações dos seus últimos 560 anos de história.

Abundante, com 82 mil manuscritos, 100 mil unidades de arquivo, 1,6 milhões de livros impressos (dos quais 8.700 são incunábulos), 400 mil moedas e medalhas, 100 mil gravuras, desenhos e matrizes e 150 mil fotografias, a biblioteca contém uma enorme documentação da história e do pensamento da humanidade, das artes e da literatura, da matemática e da ciência, do direito e da medicina, desde os primeiros séculos da era cristã até aos dias atuais, em muitos idiomas e culturas diferentes, desde o Extremo Oriente até ao Oeste da América pré-colombiana, assim como um histórico humanista de valor extraordinário. 

Entre os manuscritos importantes da Biblioteca Apostólica Vaticana que serão arquivados digitalmente na primeira fase do projeto estão: 

 

  • Onze aguarelas representando figuras da dança japonesa, dos séculos XVI a XVIII (Vat estr.-or. 32).
  • Juramento, assinado por 42 cristãos de Kuchinotzu (Japão), para defender os seus missionários da morte. O manuscrito é de 1613 ( Vat estr.-or. 33).
  • O Virgílio do Vaticano: criado em Roma, Itália, por volta de 400 dC, um dos poucos exemplares sobreviventes de ilustração antiga de um texto clássico. O código, estudado por Rafael e adquirido por Fulvio Orsini em 1579, chegou à Biblioteca Vaticana em 1600 (Vat lat. 3225). 
  • A Ilíada em edição bilíngue, com texto em grego e tradução em latim, com páginas nos dois lados da folha. O manuscrito, escrito no século XV pelo copista grego Giovanni Rhosos e pelo copista de Pádua, Bartolomeo Sanvito, foi encontrado por Gaspare di Padova (Vat gr. 1626)
  • Manuscrito asteca pré-colombiano, escrito provavelmente perto de Puebla (México), no final do século XV. O código tinha um propósito ritual, talvez divino, com temas mitológicos, contos de fadas, um calendário e árvores genealógicas dos deuses venerados (Borg. mess . 1: Codex Borgianus). 
  • A Bíblia de Urbino, uma obra-prima indiscutível do Renascimento, feita em nome de Federico da Montefeltro, a partir da oficina florentina do livreiro Vespasiano da Bisticci entre 1476 e 1478 (Urb lat. 1-2). 
  • Ilustrações da Divina Comédia de Sandro Botticelli para Lorenzo, o Magnífico, no século XV (Reg. lat. 1896 pt . A).
  • Manuscrito hebraico belamente ilustrado do Mishneh Torah de Maimônides, datado entre 1451 e 1475 (Ross. 498).
  • Coleção de 73 fragmentos do Alcorão cúfico (com um fragmento ḥiǧāzī precioso), que já pertenceu ao antiquário e bibliófilo Tàmmaro De Marinis (Nápoles, Itália, 1878 - Florença, Itália, 1969), que o doou à Biblioteca Vaticana em 1946 (Vat ar . 1605). 

 

Para mais informações: www.vaticanlibrary.va

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem referir-se ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.